Jacu Bird Coffee, a origem.

Se você já ouviu sobre o Kopi Luwak, considerado o café mais exótico do mundo e também o mais caro e saboroso, é produzido a partir dos grãos comidos pelo civeta. (Veja na revista Galileu: http://revistagalileu.globo.com/Galileu/0,6993,ECT883955-1719,00.html). O civeta é um mamífero parecido com um gambá, mais ou menos… olha ele aí…

civeta
Civeta, um marsupial.

Na Indonésia, local de origem do café Kopi Luwak, as palavras Kopi e Luwak significam, respectivamente, café e civeta. Os pesquisadores explicam que à medida que o grão passa pelo sistema digestório do animal, ele sofre um processo de modificação parecido com o utilizado pela indústria cafeeira para remover a polpa do grão de café, mas que envolve bactérias diferentes das usadas pela indústria, além das enzimas digestivas do animal. É isso que dá ao Kopi Luwak seu sabor característico inigualável. Há pouco tempo existe denúncia de maus tratos da civeta. O que muito nos entristece. Mas enfim, o Brasil é o maior produtor e exportador mundial de café, e nós temos uma versão tupiniquim do Kopi Luwak, o especialíssimo café Jacu Bird.

O Jacu Bird Coffee é feito a partir dos grãos comidos e expelidos pelo pássaro de mesmo nome na Fazenda Camocim, no Espírito Santo. “Demos a nossa contribuição para ajudar a mostrar o país de boas qualidades, integrado com a natureza e que tem coisas bacanas e diferenciadas. Pelo menos café bom eles tomaram”, brinca o carioca Henrique Sloper, dono da fazenda, sobre o Brasil ter escolhido o segundo café mais exótico do mundo para ser o seu representante nas Olimpíadas de 2014.

 

“Nós levamos um ano e meio para dominar a técnica de fazer bebida boa a partir de cocô de passarinho”, comenta Sloper, detentor da patente do café.

 

Segundo Sloper, foram interceptadas em Minas tentativas de produtores de copiar a técnica desenvolvida na Camocim, mas de forma errada, com os jacus presos em cativeiro. “Ficamos sabendo que alguns produtores estavam tentando prender o jacu e ensiná-lo a comer café. Mas não foi assim que aconteceu na nossa fazenda, onde o processo nasceu naturalmente”, diz.

Nosso selecionador natural de café está aqui…

jacu
A ave Jacu.

“O sabor do Kopi Luwak, que é um marsupial e se alimenta também de carne, é mais terroso, tem um cheiro muito forte. Já o do jacu é um normal, mais frutado”, conclui.

O JACU BIRD COFFEE  da Fazenda Camocim é um café orgânico e biodinâmico, cujos melhores grãos são selecionados, no pé, pelo Jacu, ave vegetariana que habita áreas florestadas e conservadas onde sua presença é sinal de saúde ambiental da região.

Por isso o Jacu Bird é o café super premium do Brasil. E você encontra aqui na Confraria do Chá.